Lisboa

O atual edifício dos PAÇOS DO CONCELHO de Lisboa foi mandado construir após um incêndio na madrugada de 1863 ter destruído os Paços pombalinos. A reconstrução, embora aprovada em 1864, só começou em 1867, sob a direção do arquiteto Domingos Parente da Silva. Nos anos seguintes as obras foram sofrendo vários percalços, tendo o arquiteto sido obrigado a fazer várias alterações e a suportar constantes interferências por parte de vereadores, até que em 1878 foi substituído por José Luís Monteiro responsável pela sua conclusão já no início do século XX.

Este edifício foi palco de vários acontecimentos importantes, entre os quais, a cinco de outubro de 1910, a Proclamação, da sua varanda nobre, da República em Portugal.

Os Paços do Concelho estão integrados numa praça ampla, que, no seu conjunto (paços e pelourinho) constitui o símbolo máximo do poder concelhio. O edifício, de um estilo neoclássico sóbrio e elegante apresenta na sua fachada um frontão esculpido, da autoria de Calmels, que apresenta no centro o brasão da cidade ladeado pelas figuras do Amor e da Liberdade, mais os génios da Ciência, Navegação, Indústria e Comércio, considerados atributos da capital.

O seu interior destaca-se por uma intervenção decorativa de grande qualidade. Entre os elementos mais importantes podemos destacar a escadaria nobre em mármore dramaticamente iluminada por uma cúpula de ferro e vidro, revestida no seu interior por uma pintura da autoria de Columbano Bordalo Pinheiro e José Malhoa.

LOCALIZAÇÃO
Praça do Município | 1100-038 Lisboa  

VISITAS GUIADAS
Primeiro domingo de cada mês | 11h00

INFORMAÇOES
T. +351 213 236 200