Lisboa

O nome deste jardim é uma homenagem ao dramaturgo, poeta e escritor do mesmo nome. Foi idealizado e inaugurado em 1759 pelo Marquês de Pombal com plantação de amoreiras, tendo como objetivo estimular a Indústria Portuguesa de Sedas, que se desenvolvia, em parte, na fábrica existente à volta da praça.

Neste pequeno jardim é possível apreciar várias espécies de árvores diferentes, com destaque para belos exemplares de tílias e um bonito conjunto de ginkgos, entre outras.

Este espaço encontra-se rodeado por habitações setecentistas, que se destinavam na maioria ao alojamento dos fabricantes de seda, pelo Museu Arpad Szènes-Vieira da Silva (na restaurada fábrica de sedas), pela Mãe d’Água das Amoreiras, pela Capela de Nossa Senhora de Monserrate e por painéis decorativos na Rua das Amoreiras.

LOCALIZAÇÃO
Praça das Amoreiras| 1250-020 Lisboa  

ACESSO
Livre e sem restrições de horário